Rita Marques anunciou três novidades para o programa VIP.PT

A secretária de Estado do Turismo (SET), Rita Marques, anunciou que o programa VIP.pt, dedicado à captação de rotas aéreas, vai ter três grandes novidades, com destaque para o alargamento do prazo de três para quatro anos.

Rita Marques afirmou, durante uma audição parlamentar que “vamos ter três grandes novidades. Por um lado, o alargamento do prazo de apoio do programa de três para quatro anos". Também se irá "estimular o apoio, havendo aqui uma discriminação positiva para os aeroportos mais sensíveis, designadamente Faro, no que toca ao combate à sazonalidade, Funchal e Ponta Delgada". Não menos importante o tentar "incentivar ainda mais a concorrência, evitando-se rotas monopolistas e, neste caso, discriminando positivamente os operadores que queiram trabalhar rotas já existentes”.

De acordo com a SET, o programa poderá ser estendido também ao aeroporto da Terceira, nos Açores, estando a Secretaria de Estado do Turismo a trabalhar com a secretarias regionais dos Açores para avaliar se existem “condições ao nível do aeroporto da Terceira” para implementar igualmente o programa de captação de rotas aéreas.

A governante revelou também alguns dados relativos ao Algarve, considerando que as métricas que existem até Novembro de 2019 são “interessantes”, uma vez que se registou um crescimento de 3,8% nos passageiros desembarcados, que chegaram aos 4,310 milhões, número que, no entanto, requerem que o trabalho seja continuado.

Rita Marques referiu que desta forma "temos, de facto, de trabalhar a conectividade aérea e fá-lo-emos, seguramente, no contexto do Algarve, mas também no que toca à Madeira e aos Açores, em particular no que toca à Terceira”.

Já nos Açores, onde os números disponíveis também vão até Novembro de 2019, Rita Marques considerou que “o crescimento tem sido muito interessante”, já que se regista um crescimento de 41,8% ao nível dos hóspedes estrangeiros, que chegaram até aos 502 mil.

Temos, de facto, um crescimento ao nível dos hóspedes estrangeiros de 41,8%, atingindo os 502 mil hóspedes estrangeiros até Novembro de 2019, o que coloca aqui uma taxa de crescimento muito desafiante". No entanto, salientou para a importância de "não só atender à realidade do aeroporto de Ponta Delgada, mas também às oito outras ilhas que constituem o arquipélago dos Açores”, explicando que está a trabalhar com a Secretaria Regional dos Açores com a finalidade de “encontrar soluções a estes desafios”.

Dia dos Namorados

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade