A Intur terminou com a presença de mais empresas e com Portugal como país convidado

Intur, a Feira Internacional de Turismo do Interior encerrou uma edição que se caraterizou pelo protagonismo de Portugal, como destino internacional e um maior número de expositores relativamente ao ano passado.


Aumentar o número de presenças de empresas privadas é um dos objectivos da feira para promover a Intur como espaço de negócios para os profissionais do turismo do interior.

O director geral, Alberto Alonso, referia que “Intur Negócios é o cerne do formato profissional e queremos que essa filosofia de trabalho se torne extensiva a toda a feira”.

Deste modo refere que a participação de forma individual de pequenas câmaras, comarcas e comunidades, fora do grupo comum, pressupõe um aumento do número de empresas representadas na Intur: alojamentos, guias, restaurantes, tascas, produtos agroalimentares enfim todos os negócios que intervêm numa viagem  e cuja soma determina o resultado final de uma experiência turística.

A edição de 2019 da Intur, recebeu 46600 visitantes, segundo os dados fornecidos, o que revela um aumento de dois por cento, em relação ao ano passado, embora o número de profissionais acreditados tenha aumentado oito por cento tendo alcançado os 18.800

A Feira foi inaugurada pelo presidente da junta de Castilla y Leon, Alfonso Fernández Mañueco e contou com a presença de de 300 expositores que operam em todos os ramos do Turismo.

Desde o dia 21 que a Intur recebeu muitas conferências do sector, como o VI Foro de Novedades del Sector Turístico, organizado pela Asociación de Hoteles de Valladolid, que analisou o presente e o futuro do Turismo de congressos, com a participação de peritos como o presidente do AC Hotels by Marriott, Antonio Catalan; o director de Congressos do Grupo Pacífico, Diego Herrera, o director comercial do Meliá Hotels International, José Chamorro, e o vogal da Junta Directiva da sociedade espanhola de Cirurgia Ortopédica e Traumatologia (SECOT) Manuel Garcia Alonso.

Outra das referências profissionais foram as semifinais dos concursos de Cozinheiro do Ano e Empregado do Ano cujos vencedores competirão em Abril de 2020 na final deste concurso que será realizado pelo grupo Caterdata

A importância da presença portuguesa na Intur traduziu-se em actividades como o II Encontro luso-espanhol em que participaram profissionais dos dois países.
Houve também um show de cozinha a cargo do chef Fabio Bernardino que apresentou pratos característicos da cozinha lusa e um concerto de fado por Laureana Geraldes, promovido pelo turismo de Portugal.


O momento gastronómico final esteve a cargo do vencedor do Concurso Nacional de Pichos y Tapas de Valladolid, Francisco Javier Ruiz que o fez em directo explicando o que estava a criar e fazendo a receita que lhe deu a vitória, uma tapa de “pollo escalmendrado”

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade