Maria Grigutsch expõe no Anantara Vilamoura Algarve

Anantara Vilamoura propõe uma rentrée de tranquilidade com a mostra de pintura de Maria Grigutsch

 

A nova mostra patente no hotel reúne pinturas em tela da autoria de Maria Grigutsch em exposição até ao dia 31 de Outubro.

Nascida em Faro, em 1954, Maria José Dias Correia Augusto Grigutsch descobriu o seu talento para o desenho e para a pintura muito cedo, durante os tempos de escola e de liceu. Na altura, era frequentemente elogiada pelos professores, que a incentivavam a seguir uma carreira artística.


Contudo, a opinião do pai era outra, e por isso estudou Turismo e, mais tarde, Gestão. Embora se tenha interessado por matemáticas e cálculos financeiros, “o seu fascínio residia na compreensão das pessoas, dos seus comportamentos, sensibilidades e visões, o que acabou por remetê-la novamente para a criação artística.”

Esse conhecimento conduziu a artista à descoberta de uma intuição surpreendente, que serviu de inspiração para a exposição que agora apresenta no Anantara Vilamoura Algarve Resort.

É possível desenvolver a intuição por meio de algumas técnicas, como o treino da habilidade no uso de imagens e símbolos, a aquisição de uma postura mais reflexiva e o desenvolvimento da autoconfiança. [...] As considerações que recolhi de alguns investigadores, com as quais concordo plenamente, e a opinião que fui formando ao longo dos anos, induziram-me a por em prática essas teorias, que me levam à concretização desta exposição”, salienta Maria Grigutsch.


Stress na Cidade, Sintonia, Visão, Amor e uma Cabana, Relacionamento, Resiliência e Força da Natureza são algumas das obras expostas na mostra, intitulada precisamente “Intuição”. A cor e os traços fluídos são intrínsecos ao estilo da artista, que assume encontrar-se no “início de uma nova era da minha vida, pois ao pintar atinjo uma tranquilidade espiritual plena”.


Virado para uma paisagem inspiradora por si só, ou não estivessemos a falar de um dos mais belos campos de golfe do Algarve, o Anantara Vilamoura convida assim a embarcar mais uma vez numa viagem artística e cultural, proporcionada por um refúgio que combina a hospitalidade tailandesa com influências indígenas.


Depois do artista britânico Glen Hague, que expôs entre os meses de Julho e Agosto, e de Maria Grigutsch, entre Setembro e Outubro, o Anatara tem já previstas mais mostras de arte para muito em breve.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade