Leonardo Simões, da ADHP, vai trazer "uma energia jovem, porque acho que hoje é preciso na área"

A direcção da Associação de Directores de Hoteis de Portugal (ADHP), decidiu inserir um jovem universitário na sua direcção. Leonardo Simões pretende "dar voz aos estudantes", perante os profissionais

 

Em entrevista exclusiva a O Turismo PT, Leonardo Simões, antes de ter rumado ao Vila Vita Parc para fazer o seu estágio, referiu que "fazer parte da direcção da ADHP é um grande desafio" e que "há muito que eu me via a fazer isso".

Leonardo Simões vive numa zona de praia "onde a vertente do Turismo já existe há muito". Faz parte de uma família de hoteleiros e "sempre vivi esta faceta, tendo muito cedo começado a trabalhar na área do F&B (área de comidas e beberias de um hotel) e sempre gostei", acrescentando que "foi mesmo um gosto".

Actualmente frequenta o segundo ano de Gestão Hoteleira no Instituto Politécnico da Guarda (IPG). Com uma grande oferta nas proximidades da sua residência, optou pelo IPG "mais pela estrutura do curso e não pela sua localização".

Leonardo Simões afirmou que fazer parte da APDHP é uma "honra trazer um bocadinho da minha família outra vez para a hotelaria". Assim como "também dar voz aos estudantes porque eu sei que há muita gente que desiste" do curso por não sentir que existe um apoio dos hoteleiros e dos directores.

O universitário pretende trazer para a Associação "uma energia jovem, porque acho que hoje é preciso na área", acrescentando que ficará contente e "expectante para ver se conseguimos fazer tudo o que queremos organizar e fazer a ponte entre nós jovens", ao longo destes três anos de mandato.

Ideias não faltam, tendo mencionado algumas como: "Dar aos directores mais informação. Tentar fazer anualmente não um congresso mas um simposium". Isto para "combater a falta de informação a quem chega à hotelaria", uma vez que existem muitos finalistas e licenciados que "chegam e não têm a noção do que é um curso de hotelaria". Sem esquecer de "dar um pouco a ideia do que é o mundo do trabalho e do que é um director de hotel", ou seja "dar-lhes um pouco da realidade".

A Bolsa de Emprego para "os finalistas de curso que existe na BTL não é propriamente uma novidade", pois o importante "é tentar que as pessoas percebam o que é um director de hotel", assim como "trazer às pessoas o conhecimento do que é a ADHP, como é este mundo que por vezes está distante e até parece estranho".

O seu estágio num dos hotéis mais luxuosos e conceituados de Portugal, foi conseguido "pelo mérito", pois "sempre me descartei da família".

Leonardo Simões frisou que "as pessoas pelo seu trabalho e esforço vão construindo o seu currículo". Salientando, orgulhosamente, que "aos 20 anos já tenho um currículo que se destaca".

Para o universitário não considerou a unidade hoteleira onde estagiou como "uma porta para sair daqui, é mais como uma grande aprendizagem daquilo que se faz fora de Portugal. É uma plataforma".

Leonardo Simões concluiu destacando: "Vila Vita o luxo, o requinte e o pormenor são o mais importante". Deixou escapar que a "plataforma" o motive a "ir para vários países fora da Europa".

Fim do Ano

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade