Comunidade LGBT de Macau queixa-se de discriminação

Inquérito realizado em Macau revela que a Comunidade LGBT se sente discriminada o que é causa de infelicidade para os gays da região.


A Associação Arco-Íris de Macau, revelou dados relativos a um inquérito realizado entre a comunidade gay de Macau que demonstram que a mesma se queixa de discriminação.

 

As conclusões do inquérito demonstram que 14% dos inquiridos já pensaram em suicídio e que, 22% também já foram vítimas de violência doméstica.

 

Os dados já foram mostrados ao Governo que, segundo Jason Chao, pediu que a associação continuasse a estudar a comunidade.

 

Um dos dados que Jason Chao destacou, na apresentação das conclusões, relaciona-se com os pensamentos suicidas. No total, 14,1% do total dos inquiridos já pensou em cometer suicídio. O grupo que mais pensa no suicídio é o dos homossexuais masculinos, com 18,9%, seguindo-se os homens bissexuais, com 17,6%.
Já no que toca às mulheres homossexuais, a percentagem desce para os 11,2%, e nas mulheres bissexuais a percentagem é de 6,6%.

Fim do Ano

Fim do Ano

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade