Palacete Melo vem reforçar a rede de Pousadas de Juventude

A abertura de uma nova unidade em Vila do Conde vem reforçar a rede de Pousadas de Juventude no ano em curso



Segundo a edilidade de Vila do Conde, a requalificação do Palacete Melo, com um investimento da ordem dos 900 mil euros, deverá estar concluída a tempo da época balnear.
 O imóvel, classificado como de interesse público, vai juntar-se às 42 pousadas portuguesas geridas pela Movijovem.

O Palacete Melo terá uma capacidade de 66 camas, entre camaratas e quartos individuais, que vão juntar-se às 3705 que somam as Pousadas da Juventude.

Entretanto o protocolo entre o município e a cooperativa de promoção da mobilidade juvenil será assinado durante o primeiro semestre deste ano.


A Movijovem tem outros projectos para alargar a rede de pousadas, embora estejam sempre dependentes dos municípios e da sua estratégia de investimento nesta área.
Segundo Nuno Coelho Chaves, presidente da Movijovem, há também "a ambição de reabilitar e modernizar" unidades, de forma a reforçar o conforto dos hóspedes, "com infraestruturas modernas e o mais adequadas às necessidades e expectativas dos jovens".


As Pousadas da Juventude registaram no ano passado 501 250 dormidas, um ligeiro crescimento face às 500 482 de 2018, impulsionado pela procura de hóspedes estrangeiros. Em 2019, ficaram alojados nestas unidades quase 168 mil turistas internacionais, um aumento de 4,7% face a 2018, destacando-se franceses, espanhóis, brasileiros, alemães e italianos. A estada média é de 2,1 noites.

Como sublinha Nuno Coelho Chaves, "os turistas estrangeiros representam cerca de um terço dos nossos hóspedes, e temos notado um crescimento gradual dos utilizadores internacionais".
Na sua opinião, esse incremento deve-se à aposta da marca Pousadas de Juventude na internacionalização, na participação em eventos de promoção fora de portas e ao crescimento de Portugal enquanto destino turístico.


As Pousadas de Juventude, que facturaram 7,3 milhões de euros em 2019 (mais 5,8% do que no ano precedente), estão focadas na oferta de estadas a preços acessíveis, com os valores a variar de acordo com o local e a época em causa, e nos jovens, embora estejam abertas a todos os turistas e de todas as idades.

Segundo o presidente da Movijovem, há preços desde os dez euros, com pequeno-almoço incluído. Os turistas que optam pelas pousadas são normalmente pessoas entre os 18 e os 35 anos, mas regista-se também a hospedagem de grupos, que vêm de escolas e associações.


Segundo Nuno Coelho Chaves, os turistas escolhem uma Pousada de Juventude por duas razões: pelo preço e pela localização. Com uma das maiores redes de alojamento no país, as pousadas têm como missão promover a mobilidade juvenil e simultaneamente o intercâmbio cultural entre os jovens.

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade